Opereta leva bonecos e circo a bairros da periferia

do Jornal do Commercio (www.jc.com.br)
Publicado em 20.03.2008

Estréia no próximo domingo a Opereta Musical Pipoquinha, espetáculo que celebra as quase três décadas de fundação do grupo que recebeu o nome do palhaço – aliás, palhaça – criado por Fátima Marinho. Feita para ser encenada nas ruas, a peça será vista em oito diferentes bairros recifenses, locais que têm como características o baixo nível de renda da maioria da população e altos índices de violência.
A estréia acontece no Domingo de Páscoa (23), no campo de futebol da Roda de Fogo, Engenho do Meio. Outras sete apresentações acontecem nos bairro da UR-5, Brasília Teimosa, Mustardinha, Santo Amaro, Morro da Conceição, Joana Bezerra e Beberibe. Os bairros foram escolhidos de acordo com o mapa idealizado pela Prefeitura do Recife, que dividiu a cidade seis Regiões Político-Administrativas (RPA’s).
A PCR doou R$ 30 mil para a realização da montagem.“Um dia antes das apresentações, vamos fazer a divulgação do espetáculo nos bairros usando uma banda ao vivo e parte do elenco”, conta Fátima Marinho, que faz assim menção ao método de propaganda usado até hoje pelos circos (que, no caso, se utilizam de carros ou mesmo bicicletas de som). Segundo ela, a Opereta Musical é um tipo de “espetáculo-oficina”, onde os espectadores são chamados a entrar no “palco” e ali aprender movimentos de capoeira, de dança e interpretação.
As canções A chuva, O sol, A piaba, O girassol, O coelho sapeca, A noite, O doutor macaco, O índio, O gato preto, Os capoeiristas, A vaca, O boi, A cabeça e O homem soldado são cantadas pelo elenco formado por 13 pessoas, além das crianças e jovens que são convidados para participar da peça. Três bonecos gigantes também estão no “elenco”: o Boi, o Segurança e a Cabeça.
A história mostra o grupo da Pipoquinha tentando se apresentar em um bairro até ser barrada pelo Segurança, que representa o “excluído” da encenação. Os bonecos, assim como os figurinos, são assinados por Gedson Moreno. “A idéia foi levar o espetáculo justamente para os locais onde existe pouco acesso a apresentações desse tipo”, comenta Fátima.
Os atores-cantores da opereta são: Cynthya Pimentel (viola-de-arco), Nilva do Acordeon (sanfona), Malou (vocal e percussão), Biu Felix (percussão), Cláudio Ferreira (baixo), Raminho Costa (percussão), Nildo Araújo (percussão e vocal), Junior (saxofone-alto), Paulo Tavares (flauta transversal), Marcelo M.J (boneco gigante do Homem Soldado), Ivison Smith (Cabeça) e Jorge Ferreira (capoeirista) e Fátima Marinho (voz e violão).
A artista avisa: após o encerramento da turnê pela cidade, que termina no dia 11 de maio, o espetáculo vai ser visto no espaço cultural que ela vai inaugurar no próprio quintal de sua residência. O endereço: Rua Domingos Sepúlveda, 341, Engenho do Meio. Fone: 8867-0587.
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s