Apresentações culturais animam exibição de memórias do Coque e da Roda de Fogo no Cine Coque Vive

por Valéria Araújo, do Observatório de Favelas

A luta pela terra, a criatividade em lidar com maré e outras histórias sobre duas comunidades do Recife poderão ser conferidas no Cine Coque Vive desta sexta-feira. Em frente à Academia da Cidade no Coque, num telão instalado na Rua Bahia Formosa, a partir das 17h, o público poderá conferir os documentários A linha, a maré e a terra: memórias do Coque e Roda de Fogo: Cidade Encantada. Apresentações da trupe Circus da Escola Pernambucana de Circo e rodas de break animam a exibição dos vídeos que recuperam um histórico desses bairros nem sempre lembrado.  
 
O primeiro filme é um dos produtos da pesquisa “Coque Vive: uma investigação sobre o repertório sociocultural de uma comunidade da periferia do Recife”, realizada no âmbito do Coletivo Latino Americano de Jovens Promotores de Juventude, projeto da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (FLACSO). Esse trabalho, que resultou ainda em dois livros que compilam imagens e discursos sobre o Coque, é de autoria de jovens moradores do local e universitários integrantes do projeto de extensão em Comunicação da UFPE, Coque Vive. Os pesquisadores são Rafael Souza, Roberta Lira  (monitores do projeto e alunos da UFPE), Monick França, Sandokan Xavier e Gutembergue de Lima (jovens do Coque, sendo Monick atualmente estudante da UFPE). Através de entrevistas com antigos moradores, esse grupo recuperou memórias de uma luta política e de uma relação afetiva com o bairro relatadas no filme.

O segundo documentário, Roda de Fogo: Cidade Encantada, é um projeto em vídeo de conclusão do curso de Jornalismo da Universidade Católica. As jornalistas Nara Pinilla, Catarina de Angola e Bruna Borges resolveram fazer no primeiro semestre de 2008 um documentário que conta a história de resistência da Roda de Fogo. O documento relata o que aconteceu a partir de 1987, quando cerca de três mil famílias ocuparam uma área do Governo Federal, dando origem à comunidade. Para garantir a permanência no local, os moradores se mobilizaram e, através de uma forte organização política, construíram uma das maiores lutas pela efetivação do direito à moradia da cidade do Recife. Catarina de Angola viveu boa parte dessa história, por ser moradora da Roda e filha de quem lutou ativamente nessa história.
 
A iniciativa de realizar o Cine Coque Vive é do coletivo de jovens do Coque Movimento Arrebentando Barreiras Invisíveis (MABI), do Observatório de Favelas e do projeto Coque Vive. As exibições de vídeo ocorrem a cada 15 dias, alternando exibições na Biblioteca Popular do bairro e na rua.
 
Coque Vive – Desde 2006, um grupo de estudantes de Comunicação Social da UFPE, coordenados pela professora Yvana Fechine, são monitores num curso de formação crítica com jovens no Coque nos quais se discute a construção social da realidade, o direito à comunicação, as questões de identidade e pertencimento, entre outros temas. Esse grupo tem participado de um conjunto de ações com o objetivo de transformar as representações sociais do bairro dentro e fora da comunidade em rede com atores locais, como a associação Núcleo Educacional Irmãos Menores Francisco de Assis (NEIMFA), a Biblioteca Popular do Coque, Igreja e escolas.

As investigações da pesquisa “Coque Vive: uma investigação sobre o repertório sociocultural de uma comunidade da periferia do Recife” resultaram, além do filme, nos livros: “Coque Vive: Notícias”, uma compilação do que foi publicado em jornais sobre o bairro desde a década de 70 até o ano de 2006 no intuito de registrar como se constrói imagens e discursos sobre o Coque e ainda o livro “Coque Vive: Exercícios do Olhar”, completando a pesquisa com um registro de auto-imagens que reúne fotografias tiradas por jovens participantes das oficinas do projeto.
 
Lançamento – No dia 1 de novembro, o local de exibição desses vídeos será na Roda de Fogo, num evento de lançamento do documentário Roda de Fogo: Cidade Encantada na comunidade. Alternando apresentação de bandas, com os vídeos, a festa tomará conta da quadra da Roda, a partir das 18h, na Rua Professor Arthur Coutinho, por trás do terminal de ônibus.
  
Cine Coque Vive
A linha, a maré e a terra: memórias do Coque (Recife, 2008, 15 min)
Roda de Fogo: Cidade Encantada (Recife, 2008, 22min)
Apresentações da Trupe Circus e rodas de break
Quando: 24/10/2008, sexta-feira, a partir das 17h
Onde: Rua Bahia Formosa, em frente à Academia da Cidade, no Coque
Mais informações: 81- 9219.7867
                               www.coquevive.wordpress.com
                               www.agenciaroda.wordpress.com
Como chegar: qualquer ônibus que se dirija à estação Joana Bezerra, a maior parte deles param na Academia da Cidade

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s