Você já sofreu algum preconceito? Eu já, muita vezes!

por Catarina de Angola* 

Meu nome é Catarina de Angola, tenho 22 anos, e sou moradora da comunidade de Roda de Fogo, na Zona Oeste do Recife, desde que nasci. Meus pais junto com tantas outras famílias ajudaram a construir esta comunidade cheia de histórias para contar de muita luta e força. Sou também jornalista e trabalho em uma organização não governamental aqui de Recife. Por conta do meu trabalho pego bastante táxi e cada vez que isso acontece eu fico muito, muito triste.

O meu trabalho tem um convênio com uma cooperativa de táxis, aqui de Recife, a COOPETÁXI. E todas as vezes que eu pego um táxi eu tenho que escutar uma gracinha de um taxista por comunicá-lo que o destino final será Roda de Fogo.  – RODA DE FOGO? Pergunta o taxista. – Sim, Roda de Fogo, respondo de volta. Aí começam as frases que mostram o preconceito daquelas pessoas com o lugar que eu moro, o preconceito comigo que sou passageira e que queria apenas chegar em casa. Depois tanta gente por aí enche a boca pra dizer que neste país não existe preconceito.

Poxa, vida! Sou um ser humano. Eu que estou ao seu lado, precisando de seus serviços, sou um ser humano e quero apenas chegar em casa depois de trabalhar durante o dia todo! Chega a ser humilhante. Falo por mim e por todas as pessoas que moram em algum lugar pobre desta cidade. Queria dizer a todas as pessoas cheias de preconceito que ser pobre não significa ser uma pessoa má não. Tem gente que vai dizer que eles estão prezando pela sua segurança, e pra essas pessoas eu gostaria de dizer que eu estou zelando pelos meus e que é inadmissível para qualquer pessoa deste mundo passar por uma situação dessas. Ainda mais muitas vezes na vida. 

Eu quero que meus direitos tenham valor, que meus direitos sejam respeitados. E que as pessoas parem apenas de achar que as desigualdades dessa vida são única e exclusivamente vontade de quem é pobre. Ninguém é pobre porque quer. Vamos olhar para a história desse país, totalmente desigual e questionar. Vamos questionar a ausência do estado nas comunidades do Recife, o acesso a uma boa Educação, Saúde, Lazer, Cultura. Vamos parar de achar que a violência é uma escolha das pessoas.

Escrevo esse texto, porque hoje, dia 19 de março de 2010, pra mim foi o dia que não consegui ficar mais calada diante de um absurdo desses. Foi o dia que escolhi pra compartilhar com todo mundo esse absurdo.  E espero que isso sirva pelo menos pra fazer algumas pessoas pensarem sobre essas coisas. Você já sofreu algum preconceito? Eu já, muita vezes! Por ser mulher, por ser negra e por ser pobre também!

*Catarina de Angola é moradora da comunidade de Roda de Fogo, jornalista e integrante da Agência de Notícias da Roda de Fogo.

Anúncios
Esse post foi publicado em 1 e marcado , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Você já sofreu algum preconceito? Eu já, muita vezes!

  1. melsilene disse:

    Catarina, sinceramente amei seu texto, é realmente impressionante o desrespeito humano. Eu moro em Torrões, e sempre que posso vou a Roda de Fogo, inclusive já realizei compras nos comércios do bairro. Gostaria muito de falar com vc, estou escrevendo sobre o Bairro e tenho certeza que vc tem informações valiosas para transmitir. Muito obrigada!!!

    • tifanny disse:

      nossa, parabens eu amei uma historia que comovel a mim e a minha familia, espero que eu nunca passe por isso realmente é comovente apesar de que tive muito preconceito quando era pequena mais denunciei e deu tudo certo.

  2. “Desde 21 anos de fundação Roda de Fogo, na zona Oeste do Recife, sempre foi discriminadas, por pessoas preconceitusas. É importante esclarecer que essa comunidade tão falada empregam trabalhadores de outros bairros vizinhos”. Um abraço: Manoel Limoeiro de Roda de Fogo.

  3. Tem pessoas que se diz ter história na comunidade. Essa pessoa é incompetente e suja para administrar uma Associação de Moradores feito a nossa. Um abraço Manoel Limoeiro de Roda de Fogo.

  4. Marcilio Ferreira dos Santos disse:

    É a pura verdade! O trabalho desta página é importantíssima. Também moro aqui, estudo na UFPE e lá, às vezes, me sinto como um estranho no ninho.

  5. maria cavalcanti disse:

    é,, realmente roda de fogo já foi muito discriminado, como quem mora tambem, hoje não esta sendo mais ,hoje serve de referencia para o mundo pois é uma comunidade que cresce cada dia mais ;principalmente no comercio; eu até acho muito enteresante que as pessoas que falavam tanto da nossa comunidade hoje tem grandes comercios aqui , outras sai dos seus bairros para vir fazer compras seja ela de calçados ou vestís ou alimentos ou mesmo a procura de moradias ,seja ela para alugar ou comprar, hoje é uma comunidade muito populosa, precisa ainda de muitas coisas é so os governantes quererem investir. sou moradora desta comunidade desde o inicio, conheci os que lutaram e os que já partiram e outros que mudaram da nossa comunidade mais cada um tem uma lembrança boa ou mesmo ruim, mais tem algo para lembrar e que hoje já falam para os seus filhos ou netos ou bisnetos. um abraço

Deixe uma resposta para MANOEL JOSÉ DE SANTANA (MANOEL LIMOEIRO) Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s